Quando chegamos em nossa casa, cansados do nosso trabalho ou da nossa vida acadêmica, o que fazemos? Bom, se você tem mais de 30 anos, geralmente possuí o mesmo costume que eu: ligar a televisão para assistir jornal.

Para muitos, o jornal na TV é algo que veio sem esforço algum, consolidando-se na TV quase que naturalmente ao longo dos anos. Porém, engana-se quem pensa que, de uma vez só, surgiu diversos jornais fazendo sucesso em sua grade. O primeiro de todos é, sem dúvida nenhuma, o Jornal Nacional.

Para quem gosta da área de jornalismo e deseja seguir nesta área, ser um ancora do Jornal Nacional é o verdadeiro “nirvana” deste respectivo mercado. Logo, nada como escrever um artigo sobre a história do Jornal Nacional.

O primeiro jornal do Brasil: O jornal nacional

Exatamente no primeiro dia de 69, o jornal televisivo do Rio de Janeiro presenteia todo o Brasil: nasce o primeiro jornal transmitido em rede nacional.

Jornal Nacional

Sendo criado pelo Diretor de Jornalismo da Globo Armando Nogueira, contando com a apresentação do lendário Cid Moreira e Hilton Gomes.

O Jornal Nacional começou a ser transmitido para competir diretamente com o Repórter Esso, sendo rotineiramente apresentado pela extinta TV Tupi. Após alguns anos de existência, o JN foi ganhando cada vez mais destaque, ganhando sua audiência.

Quem não lembra da abertura de Hilton Gomes no jornal, explicando que o Jornal Nacional era um serviço integrado de notícias? Logo em seguida, vem Cid Moreira dando a segunda abertura e continuando com o programa.

A divisão de notícias era feita em exatas 3 partes:

  • Local;
  • Nacional;
  • Internacional.

Elas eram sempre apresentadas de acordo com um segmento de importância. As notícias que tinham maior impacto apareciam antes, finalizando com noticias mais leves ou informativos. O programa tinha uma duração de quinze minutos, sendo exibido sempre no primeiro dia da semana às 19h45 em ponto.

Chegada de Gloria Maria e investimentos tecnológicos

Talvez você não saiba, mas a gloria maria foi a primeira repórter a entrar no ar ao vivo em 77. Com ela, novos equipamentos com imagem portáteis foram inclusos nos equipamentos tradicionais da equipe de jornalismo, revolucionando toda a indústria ao cobrir com precisão o trânsito no Rio de Janeiro.

Infelizmente, o que vou te falar agora (caso tenha alguma valia para a sua história) vai te deixar um pouco envergonhado. Afinal, não faz pouco tempo que isso aconteceu.

Lembra-se da entrevista que a Gloria Maria fez com o incrível Fred Mercury? Ela estava no começo da sua carreira, sendo recebida pelo músico. Ela estava muito nervosa e se complicava nas perguntas, mas isso não tirou seu mérito. Além disso, o músico foi compreensivo e até mesmo brincou com a jornalista.

Conhecer Mercury é para poucos, não acha?