::::: Central Sul de Jornais ::::: O MAIOR PORTAL DE JORNAIS :::::
 
::::: Central Sul de Jornais ::::: O MAIOR PORTAL DE JORNAIS :::::
Região do Alto Jacuí
 
Escolha a cidade ou região para localizar
Jornais, Rádios, Prefeituras e ver notícias locais.
 
 












  A - | A +
Região do Alto Jacuí
10/03/2017    Fonte: A Folha / Não-Me-Toque  
EVENTOS
10º Fórum Florestal debate cadeia produtiva da erva-mate

NÃO-ME-TOQUE - A Expodireto Cotrijal recebeu, na manhã desta quinta-feira (9), o 10º Fórum Florestal do Rio Grande do Sul. Anualmente o evento proporciona durante a feira debates e troca de conhecimentos na área ambiental, florestal e também da cadeia produtiva da erva-mate. O vice-presidente da Cotrijal, Enio Schroeder destacou a importância do Fórum dentro da programação. "A Expodireto se tornou um local onde temas importantes são discutidos e têm reflexos futuros, já que os debates iniciados têm continuidade", destacou Enio.

O assunto que abriu o evento foi abordado pela coordenadora do Núcleo Regional de Vigilância Sanitária, Maria Aparecida Frozza, que falou sobre as boas práticas de fabricação para erva-mate e derivados. Conforme a palestrante, este procedimento inicia desde o plantio até a embalagem final do produto.

"A indústria da erva-mate tem basicamente uma única matéria prima. Por isso, é necessário garantir que todas as boas práticas sejam desempenhadas para que se tenha um produto final de qualidade", destacou Maria.

O diretor técnico da Emater/RS-Ascar, Lino Moura, apresentou o Programa gaúcho para a qualidade da erva-mate que será lançado no dia 21 de março, durante a Expoagro Afubra em Rio Pardo. Coordenado pela Secretária de Desenvolvimento Rural do RS, o Programa será operado pela Emater e visa atender toda a cadeia da erva-mate no Estado, incluindo a produção, indústria e os viveiristas.

Conforme Moura, a ideia é reorganizar a cadeia, qualificar o sistema de produção dos agricultores e fazer um trabaho de boas praticas de fabricação com as indústrias, além de recuperar materiais genéticos e qualificar a produção de mudas para que se tenha um padrão de qualidade permanente.

O trabalho será feito em cinco polos: Venancio Aires, Ilópolis e Arvorezinha, Machadinho, Erechim e Palmeira das Missões. "O objetivo é obter mais rentabilidade na produção, um produto mais qualificado para o consumidor, renda e tributos para o Rio Grande do Sul", destacou Moura.

Erva-mate - Atualmente a cadeia produtiva da erva-mate conta com uma área de 35 mil hectares, 14 mil produtores e uma produção anual de 276 mil toneladas de folha verde no Rio Grande do Sul. Em nível nacional são 70 mil hectares, 30 mil produtores e 602 mil toneadas de folha verde produzidas anualmente.



       

Leia Também:

 

::::: Central Sul de Jornais ::::: O MAIOR PORTAL DE JORNAIS :::::


::::: Central Sul de Jornais ::::: O MAIOR PORTAL DE JORNAIS :::::

 

Central Sul de Jornais - Todos os direitos reservados