::::: Central Sul de Jornais ::::: O MAIOR PORTAL DE JORNAIS :::::
 
::::: Central Sul de Jornais ::::: O MAIOR PORTAL DE JORNAIS :::::
Região da Fronteira Noroeste
 
Escolha a cidade ou região para localizar
Jornais, Rádios, Prefeituras e ver notícias locais.
 
 












  A - | A +
Região da Fronteira Noroeste
05/12/2016    Fonte: Prefeitura Municipal de Porto Mauá
GERAL
HOMEM QUE ALIMENTA PÁSSAROS LIVRES NA PALMA DA MÃO

TUPARENDI - O tuparendiense Ilson Ghellar, homem que gosta de preservar a natureza, produzindo diariamente mudas de árvores frutíferas ou fabricando casas de concreto para as aves, distribuindo as gratuitamente, agora inova, trata os pássaros livres na palma da sua mão.

As aves são alimentadas diariamente com sementes de painço, antes de jogar o alimento na calçada localizada nos fundos do Hospital Tuparendi, onde trabalha há seis anos, chacoalha a garrafa pet com as sementes no seu interior, para emitir um som, para avisar as aves que chegou à hora de se alimentarem.
Há dias atrás resolveu inovar na hora de alimentar as aves, pegou um cabo de vassoura e na extremidade pregou uma tampa de lata de tinta, em cima desta tampa colocou as sementes e um casal de canarinho pousou em cima desta tampa para se alimentar. No outro dia, cortou este cabo de vassoura ao meio, para a tampa ficar mais próxima dele, o casal desta espécie de ave não se importou com a distância e pousou novamente para se alimentarem. No terceiro dia, resolveu derramar as sementes na própria palma da mão, para ver se o casal de canarinho pousasse na palma da mão, teve uma grata satisfação, o casal pousou e se alimentou na palma da sua mão.
Agora diariamente senta num banco móvel e alimenta este casal de canarinho na mão, uma terceira ave também sentou na mão, mas o casal o expulsou. Após alimentar os dois canarinhos, derrama sementes no chão para as outras aves também se alimentarem. Esta experiência, já foi realizada com sucesso também com outras pessoas, no mesmo local
A alimentação é interrompida apenas nos domingos, pois não trabalha neste dia. Quando retorna ao local do trabalho, nas segundas-feiras, ao se dirigir ao galpão onde guarda as sementes, o casal de canarinho lhe acompanha a pé, emitindo sons, como que estivessem falando com ele.
Ilson comentou que estas atividades que realiza nas horas de folga são uma terapia para ele, pois ele está fazendo apenas a sua parte para preservar a natureza. Comentou que não é necessário criar aves em cativeiro para que estes cantem, basta apenas plantar uma árvore, que as aves virão para cantar neste local.

Texto e foto: Vilson Winkler

Assessoria de Imprensa


       

Leia Também:

 

::::: Central Sul de Jornais ::::: O MAIOR PORTAL DE JORNAIS :::::






::::: Central Sul de Jornais ::::: O MAIOR PORTAL DE JORNAIS :::::

 

Central Sul de Jornais - Todos os direitos reservados